31 de mai de 2010

Diferenças.............

Durante esta semana pude perceber  mudanças nos alunos ,consegui ver que eles estão mais pensantes e  reflexivos, assim meu planejamento está atingindo-os, por que antes eles não conseguiam esperar e ouvir os colegas, a preocupação maior era estarem sempre ocupados, sem tempo ocioso, porque senão virava bagunça.
Se a educação deve ser oportunizada igualmente para todos , acredito que também é preciso pensar em que tipo de aluno tenho, suas necessidades , respeitando seu tempo e dando oportunidade de transformação significativa.
Como durante estas duas ultimas semanas fizemos um PA sobre o Rio dos Sinos, onde aconteceu pesquisa, entrevistas, palestra e até o passeio-aula no Barco Martim Pescador, deixo aqui registrado trabalhos dos alunos, mas não posso deixar de observar  que, para os alunos foi mais fácil  escrever suas aprendizagens do que falá-las .
No blog da turma http://turma5a3.blogspot.com/ estão postadas outras evidências de aprendizagem .


24 de mai de 2010

Avaliação!!!!

Durante a semana que passou conversei  com a professora titular sobre a turma 5A3, afinal é final de trimestre e ela estava preocupada com  a avaliação, tanto é que havia me pedido para incluir no meu planejamento avaliação escrita( prova), formal e individual. Tenho que relatar que não estava preocupada com a avaliação em si, porque  pra mim tudo que eles fazem é motivo de avaliação, só assim consigo acompanhar o progresso do meu aluno, mas como ela precisava de "comprovantes" para mostrar para os pais, entreguei os trabalhos que já havia guardado e também fiz as avalições que ela pediu. Não sei se felizmente ou infelizmente, as avaliações individuais vieram de encontro ao que já era percebido, porque a maoria dos alunos que não acompanha a turma, ou que não consigo atingir, são aqueles que não conseguem se concentrar, ter a atenção no que estão fazendo, as atividades não os interessam e  estão mais preocupados no que os rodeia ( pode até ser um lápis que caiu no chão, ou a cortina que balançou), do que com eles próprios,  tudo os distraem e assim acabam se prejudicando.
Apesar disso estou feliz, porque percebo que consegui atingir alunos que eram dependentes, que não caminhavam sozinhos e que esperavam pelo outro. As atividades que estou proporcionando está modificando a maneira de pensar e agir de alguns alunos e também a vontade  que tenho deles serem independentes está sendo percebida, e isso é muito bom. 
Tanto é que até conseguimos montar "tipo" um mapa conceitual, com a participação de todos, sobre o Rio dos Sinos, onde as palavras foram se encaixando e as conexões feitas para depois serem elaboradas frases e produção textual.

17 de mai de 2010

Aprendizagem significativa

Esta semana posso dizer que realmente tive uma aprendizagem muito importante, constatei que meus alunos tem emoção, que sabem demonstrar isso e que por trás de um aluno agitado, agressivo e muitas vezes desatento ou mesmo do aluno aplicado e quieto , existe um sujeito que necessita de carinho, atenção e da família.
Acredito que hoje em dia , a escola tem muitas funções que não cabem a ela, e que a familia está deixando de lado o seu papel principal, que é o "olhar", a "atenção, o "dar valor para as pequenas coisas" que os filhos fazem . A criança necessita de amor, limites, conversa, entendimento e hoje mais do que nunca, as familias não acham tempo para isso. A preocupação maior é o "ter" e como ter alguma coisa, precisam trabalhar e deixam os filhos para outras pessoas cuidarem (ou muitos se cuidam sozinhos) e para a escola educar.  
Uma mãe disse na apresentação de sábado que ela gostou de ficar com o filho e ver ele se apresentar de poder participar das brincadeiras , porque em casa não faz isso e não tem tempo para ele, que é bom esses momentos na escola onde ela pode dar atenção para seu filho.
Posso relatar que a atividade de sábado valeu, mesmo que apenas 8 mães(havia entre estas tia e avó) tenham participado, mas haviam 18 alunos que deram valor para o que a escola proporciona para as famílias e compareceram na apresentação que foi muito emocionante e linda.
Espero que estas crianças lembrem quando forem adultas de como é importante participar da vida dos filhos, mesmo que seus pais não participem da sua, pelo motivo que seja , e espero que eles façam o possível para estar presente em todas as oportunidades oferecidas, porque estas serão lembradas para a vida toda.
 Infelizmente na comunidade que trabalho os pais não participam muito, mandam os filhos para a escola e muitas vezes  nem buscam boletim e nem comparecem quando são chamados, também não dão valor aos cadernos e trabalhos realizados.
Penso que estas crianças são vencedoras porque  caminham muitas vezes sozinhas, sem muito incentivo, mas com muita cobrança .

10 de mai de 2010

Se as coisas fossem mães

Após a leitura do livro Se as coisas fossem mães de Silvia Orthoff , que na verdade foi lido no computador, em uma apresentação de PPT, os alunos  criaram suas estrofes e então foi montado um livro da turma , que não estava no meu planejamento, mas que deu uma motivação a mais para as crianças.

3 de mai de 2010

Terceira Semana

(clique na imagem para ampliar)


Faço minha postagem a partir da escrita desta minha aluna.
Sei que meus alunos de quinto ano aina  vem de uma caminhada "construtivista", onde não deveria se dar ênfase aos "erros" ortográicos, mas daí paro pra pensar....................
 O que faço hoje?????
Este pequeno relatório minha aluna escreveu em casa, onde poderia ter pedido ajuda, olhado o dicionário, lido várias vezes o que escreveu, mas pelo que percebi, a certeza era tão grande que a escrita estava de acordo , que o fato de não estar escrito corretamente, não a perturbou. Se prestar atenção , a preocupação está nos detalhes, nas cores, nos enfeites. Não parece relevante que  devemos escrever de maneira que qualquer pessoa consiga ler, não é necessário ter letra bonita e sim legível, e o mais importante é o entendimento de todos, por isso a importância de uma escrita convencional,  com regras  , que são seguidas por toda uma sociedade.
Assim diante deste o que faço?? me angustio de perceber que os alunos a cada dia escrevem de maneira não convencional, onde eles próprios não entendem o que escreveram se questionados depois de alguns dias, porque escrevem faltando e trocando letras, letras estas essenciais para o sentido da palavra.
Sei que quanto mais se lê, melhor se escreve, mas também sei que a leitura precisa ser significativa para os alunos, então ............ como levar meu aluno a escrever melhor????
Se ele próprio não lê o que escreve .

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios