24 de out de 2008

Televisão - positiva ou negativa???

O doutor em História Social Marcos Napolitano diz que:
"A escola deve procurar "alfabetizar" visualmente os alunos e os ensinar a "ler" televisão". Segundo ele, é a leitura e o domínio da palavra escrita que dão um repertório lingüístico mais amplo ao aluno e o habilita a ser um espectador crítico. Levar a televisão para a sala de aula implica também ensinar os alunos a vê-la com olhar crítico. O importante é saber usá-la para o cotidiano, não sendo usado por ela.
(A televisão e sua Influência/
Amélia Hamze Profª FEB/CETEC/ISEB/FISO )
" A TV engorda, emburrece e torna as crianças agressivas. Temos pesquisas mostrando que quanto mais TV as crianças assistem, pior será desenvolvimento intelectual. Uma pesquisa realizada na Nova Zelândia provou isso. Depois de acompanhar o crescimento de 10 mil bebês nascidos na década de 70 até hoje, os pesquisadores mostraram que o grupo de crianças que assistiu menos de uma hora de TV por dia, teve 40% mais diplomas universitários que o grupo que assistia mais de três horas por dia. Ou seja, a TV é ruim para desenvolver a linguagem e a escrita e prejudica a atenção. Além disso, quanto mais horas alguém ficar diante da TV, menos exercício ela fará. Não é saudável. Crianças de jardim que assistem muita TV estão gastando tempo de aprendizagem. Mais importante que isso é que elas estão aprendendo as coisas erradas. Elas estão aprendendo os estereótipos errados e vendo violência." (Manfred Spitzer )

"Antes da criança chegar à escola, já passou por processos
de educação importantes: pelo familiar e pela mídia eletrônica.....
A criança também é educada pela mídia, principalmente pela televisão. Aprende a informar-se, a conhecer - os outros, o mundo, a si mesmo - a sentir, a fantasiar, relaxar, vendo, ouvindo, "tocando" as pessoas na tela, que lhe mostram como viver, ser feliz e infeliz, amar e odiar. A relação com a mídia eletrônica é
prazerosa - ninguém obriga - é feita através da sedução, da emoção, da
exploração sensorial, da narrativa - aprendemos vendo as estórias dos outros e
as estórias que os outros nos contam.
Mesmo durante o período escolar a mídia mostra o mundo de outra forma - mais
fácil, agradável, compacta - sem precisar fazer esforço. Ela fala do cotidiano, dos
sentimentos, das novidades. A mídia continua educando como contraponto à
educação convencional, educa enquanto estamos entretidos."
(José Manuel Moran)
Pensando sobre o assunto após ler reportagens na internet com opiniões de diferentes autores, paro pra pensar que : se a televisão faz parte da vida das famílias, porque não a usamos como um meio para atingir nossos alunos, nossos filhos??
A TV pode ser um meio de unir ou desunir as pessoas, mesmo quem diz que não asiste TV, sabe o que está passando ou a programação que cada canal tem . Após ler a reportagem do site
Educarede / TV na Educação - O trabalho com TV na escola , fiquei me questionando a respeito das atribuições que a TV tem no nosso cotidiano e também o porque de não assistimos TV nas escolas, ou então não trabalhamos sobre as programações que os alunos assistem; o que gostam e porque gostam, em qual horário acontece, sobre quais assuntos os programas falam e mostram imagens, o que é certo e errado, o que é real e fantasia.
Porque será que nas escolas as TVs são usadas apenas para passar vídeos e musicais.
Muitas escolas nem tem antena para os canais abertos, ou quando tem é para a TV Escola .
Refletindo sobre tudo isso concluí que a influência da televisão pode trazer contribuições valiosas desde que exista uma reflexão coletiva , um olhar crítico e assuntos para discussão.
É bom lembrar que a televisão também tem interesse financeiro, porque vive de anunciantes, precisa que empresas queiram anunciar seus produtos em determinado canal em determinado programa, assim há uma disputa de atenção. Muitas vezes acontece dos telespectadores(adultos, crianças) receber informações que não podem ser criticadas, porque quem está pagando precisa ficar satisfeito com o que está sendo apresentado.
Então, qualquer programa que a criança assiste na TV precisa ter um olhar adulto, não adianta proibir, o que se faz necessário na minha opinião é que os familiares e professores reflitam junto com a criança sobre o que realmente o programa, as imagens, sons estão querendo transmitir. Concordo com o doutor Marcos Napolitano quando ele fala sobre repertório lingüístico mais amplo e espectador crítico, a criança tem capacidade de aprender com a televisão, mas é preciso ensiná-la a como ver esta televisão que encanta e hipnotiza quase toda a população.

9 de out de 2008

Envelhecer!!!!

O que realmente é envelhecer????

Será que é físico ou psicológico????

Qual a diferença do velho e do idoso???


O tempo, o que faz o tempo, realmente ele nos envelhece ou nós nos envelhecemos???


Conheço muitas pessoas que já parecem velhas, com pouca idade e outras que tem nuita idade e que tem um ar tão jovem!!!!!

Acho que precisamos "......viver e não ter a vergonha de ser feliz........", ser velho, idoso, ancião é ter uma idade avançada, mais de 60 anos, é estar aposentado, ou ter direito a aposentadoria , é ter cabelos brancos, é poder curtir os netos sem medo de ter que educá-los, é ter uma vida sem muitas preocupações, é não estar muito preocupado com a aparência, é tomar remédio, é se preocupar com a saúde.

Agradeço a Deus porque tenho dois "velhos" que amo ainda vivos, meus pais. Meu pai tem 81 anos , minha mãe tem 72 anos. Já passaram tantas coisas na vida, são pessoas sábias, que pensam no bem estar dos filhos, dos netos, da bisneta. Que querem ajudar seja fazendo um favor, ou dando um conselho.
Respeito muito meus pais, sou da geração do medo, briguei muito com minha mãe, mas meu pai bastava me olhar e era suficiente.
Hoje eles tem uma vida boa, minha mãe cuida do meu pai, ele toma muitos remédios e quase não caminha mais, pra ir no médico é preciso levá-lo, já minha mãe é mais ativa , se não fosse meu pai ela saíria mais, faria ginástica, iria em grupo de idosos, ela já fez isso, mas agora não pode mais, pois meu pai não gosta de ficar sozinho.
Ao mesmo tempo que não gosta de ficar sozinho também não gosta de barulho, minhas visitas com meus filhos na casa deles é de pouco tempo, porque senão meu pai fica irritado.
Cuido dos meus pais, assim como espero que meus filhos cuidem de mim um dia, porque afinal de contas se não fosse eles eu não existiria.
Então penso que o IDOSO precisa ser tratado com respeito, amor, carinho, atenção, porque um dia nós também seremos IDOSOS e precisaremos da paciência dos mais novos.

2 de out de 2008

Evolução

Evoluir!!!!
O homem evoluiu.............
A tecnologia evoluiu.............
A educação apenas mudou.
Continuamos a ter um modelo de educação baseado em séculos passados, pouco motivadora . Muito coisa foi dita, escrita, mas pouco realmente foi feito. Ainda estamos engatinhando , quanto mais o homem se transforma, menos a ESCOLA o acompanha.
Existem muitas Leis,mas pouco se faz uso delas ou se tem conhecimento.
É preciso conscientização de toda uma sociedade, uma mudança de foco, uma transformação onde a educação seja vista como prioridade para continuação da evolução, da tecnologia, enfim do conhecimento.
Afinal somos pessoas únicas e não devemos em pleno século XXI ainda sermos avaliadas por notas.

Como disse Paulo Freire:

"A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tam pouco a sociedade muda."

"É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz,de tal forma que,num dado momento,a tua fala seja a tua prática."

"Ai daqueles que pararem com sua capacidade de sonhar, de invejar sua coragem de anunciar e denunciar. Ai daqueles que, em lugar de visitar de vez em quando o amanha pelo profundo engajamento com o hoje, com o aqui e o agora, se atrelarem a um passado de exploração e de rotina"


 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios