23 de mai de 2009

Frustração!!!!!

Sinceramente este semestre tem siso um semestre diferente, mudança de professora do Seminário , mudanças de tutoras, muitas reclamações, muitos e-mails, falta de comentários, trabalhos que parecem nem serem lidos. Sei que não sou uma pefeição de pessoa , mas tento ter minhas coisas em dia, posto minhas atividades nas datas, não falto as aulas, e para minha surpresa, as alunas que estão tento atenção são as que não fazem as coisas, estas sim recebem comentários e são lembradas, como muitas vezes na sala de aula, os alunos indisciplinados ou que não realizam as atividades são os que são lembrados constantemente, que sesabe os nomes, que sempre estão na pauta das reuniões, enquanto os alunos quietos, que conseguem atingir os objetivos, são esquecidos, as vezes nem os professores lembram os rostos, nem os nomes e nem sabem suas principais dificuldades, porque eles conseguem realizar as atividades e entregar os trabalhos, tiram a média necessária, então estes passarão no final do ano.
Esta semana olhanda a planilha de acompanhamento percebi que tinha um RP no enfoque 3 na disciplina questão étnico racial e nem recebi comentário nenhum do enfoque 3, na mesma disciplina, recebi um comentário no enfoque 5 que meu planejamento estava bom, que tipo de comentário é esse "bom", penso que até eu posso avaliar se está ou não bom um planejamento.
Penso que estamos no 6º semestre e que cada vez a cobrança é maior , mas o retorno é menor, e nossa motivação está ficando distante.
Então quando vem a pergunta sobre nossas aprendizagens penso que a principal resposta é:

" Não cobrar dos alunos o que não podemos dar conta, para, não desmotivá-los ."

17 de mai de 2009

Método Clínico

Apliquei o método clínico com meu estudo de caso Rafael, (19 anos) , tem laudo de 2002 de DMM com déficit percepto-motor. Foi muito interessante poder aplicar com ele este teste, porque ele já é um adolescente e assim pude realmente constatar que a idade cronológica não interfere no estádio que o sujeito se encontra, porque o Rafael ainda se encontra em um estádio digamos inferior a idade cronológica pré-estabelecida ou convencionada para os estádios .
Foi muito interessante ouvir e ver as argumentações que o Rafael dava quanto a conservação de liquidos. Ele é bastante esperto, mas em um determinado momento suas argumentações já haviam se esgotado e não sabia mais o que dizer, quando o líquido era trocado de copo.

Descrição do contexto da aplicação da prova
O aluno foi solicitado que nos acompanhasse na biblioteca da escola, pois este é um lugar calmo e silencioso, podendo pensar sem interferência de outros.

Relato da aplicação da prova (dialogado):

O aluno foi questionado nas seguintes situações:
Os copos apresentam a mesma quantidade de líquidos? ( dois copos iguais , com líquidos de cores diferentes)
O Rafael respondeu que o líquido verde tinha mais que a água. A professora acrescentou um pouco mais do líquido verde até que apresentasse quantidade igual, conforme observação do menino.

Qual copo está mais cheio?
Ao trocar o líquido de copo, Rafael afirmou que o copo maior e mais baixo, apresentava menos líquido que o outro.

E agora, qual o que está mais cheio?
Quando utilizamos um copo mais alto, porém com a mesma quantidade de líquidos, o Rafael afirmou que o copo mais alto apresentava mais líquido, porque era maior

Análise:
Quanto às condutas da criança:
Percebeu-se que a criança não tem noção de conservação de líquidos, pois em nenhum momento deu-se conta de que a quantidade de líquido era a mesma, que somente os copos foram trocados. A criança respondia naturalmente às questões, parecendo convicta às suas certezas, mesmo quando o líquido era novamente colocado no copo igual ao outro.

----------------------------------------------------------------
Também apliquei o teste com outro aluno chamado Matheus , que tem 11 anos e frequenta a 5ª série, ele ficou olhando , demorou para responder o que eu estava perguntando, mas disse tranquilamente, que o líquido continuava o mesmo indiferente se o copo fosse grande ou pequeno, magro ou gordo, fino ou não.
Gostei muito do teste e acho que deveríamos ter tempo de aplicarmos vários testes com nossos alunos para identificarmos em quais estádios eles estão, não só o teste de conservação de líquidos , mas conservação de sólidos e conservação numérica, assim teríamos masi informações para trabalharmos as individualidades de nossos alunos e ajudá-los a progredir no que eles tem maiores dificuldades.

7 de mai de 2009

Certo e errado???

Refletir hoje em dia sobre o que é certo ou errado, sobre verdadeiro e falso, sobre valores, quais os meus ou os seus?????
Depois de assistir o filme O clube do imperador e pensar sobre os conflitos morais, parei pra pensar que todos os dias entramos em conflito no ambiente escolar que trabalhamos nas diferentes situações que enfrentamos.
Neste ano sou coordenadora do EVAM (Espaço Virtual de Aprendizagem Multimídia), mas quando falta algum professor substituo. Esta semana entrei na turma 6s2, que é muito difícil de trabalhar, onde tem alunos que levam tudo na brincadeira e uns vão na onda dos outros.
Conversei com eles, questionei-os sobre serei tidos como a turma problema, se eles se sentiam prejudicados, se achavam ruim, e eles me disseram que não, que os professores davam aula, que eles conversavam, atrapalhavam a aula, mas copiavam as coisas, mas não prestavam muito atenção.
Perguntei se não era importante prestar atenção, e eles responderam que só às vezes.
Conversando com os colegas professores que já estão bastante desanimados que entram nesta turma e sabendo como é o comportamento dos alunos fica difícil entender como os alunos conseguem assimilar algo se passam o tempo todo querendo chamar a atenção, brincando um com o outro, coversando e caminhando pela sala.
Entendo que o professor precisa ter um novo olhar sobre seu aluno e pensar que o aluno de hoje não é mais aquele aluno que nós fomos antigamente, que aceitava tudo e ficava quieto, hoje em dia temos que procurar ir de encontro ao nosso aluno buscando motivá-lo de diferente formas, mas para isto também temos que estar motivados , então não podemos ter uma receita pronta, e nem pensar que determinada atitude é certa e outra é errada, é preciso parar e pensar em que situação esta "atitude aconteceu"

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios